Políticas

Um milhão e 300 mil promessas por cumprir

O Ministério da Saúde não só tem o número, como sabe onde estão e até, se quiser, o nome das pessoas que esperam pelo cumprimento da promessa: todos os portugueses vão ter médico de família!

Pela primeira vez, há um documento divulgado num site oficial, o Portal da Saúde, onde se assume preto no branco – mas depois de algumas contas – que são cerca de um milhão e trezentos mil, as pessoas inscritas num centro de saúde sem médico de família.

Os dados foram apresentadas em Junho, numa reunião de altos dirigentes do Ministério da Saúde. Usa números da Autoridade Central do Sistema de Saúde (o organismo que põe em prática as políticas de saúde), já depois da primeira limpeza da base de dados.

Também em Junho, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo anunciou o envio de 165 mil cartas a utentes que não usaram os serviços de saúde nos últimos 3 anos. Quem não responder, sai, dá lugar a outro.

É a segunda fase de uma operação de limpeza das listas de utentes desde que, por acordo entre os sindicatos médicos e o Ministério da Sáude, cada médico de família pode ter a seu cargo até 1.900 utentes. Já em 2012, e usando a mesma fórmula, o número de utentes sem médicos de família na região de Lisboa e Vale do Tejo caiu 41%. Mais de 300 mil pessoas conseguiram assim ter médico de família porque outras tantas o perderam neste processo.

Concluída a “limpeza” o problema teima: A ARS de Lisboa e Vale do Tejo diz que ficou, em 2012, com “apenas” 650 mil pessoas sem médico de família, enquanto o Ministério da Saúde assume que, em 2014, esta mesma região já tem mais de 750 mil pessoas à espera do “seu” médico no centro de saúde.

CC BY-NC-SA 4.0 Um milhão e 300 mil promessas por cumprir by Substância Activa is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.